menu

16 de maio de 2018 às 13:14

Você ouve Laurel ou Yanni? Áudio vira 'vestido azul ou dourado' da vez

Três anos atrás, a internet quase desabou quanto à cor de um vestido. Agora, um arquivo de áudio está gerando desacordos entre amigos, parentes e colegas de trabalho, que questionam a audição uns dos outros, e as próprias. A voz robotizada está dizendo "Y

Três anos atrás, a internet quase desabou quanto à cor de um vestido. Agora, um arquivo de áudio está gerando desacordos entre amigos, parentes e colegas de trabalho, que questionam a audição uns dos outros, e as próprias. A voz robotizada está dizendo "Yanni" ou "Laurel"?

O assunto ganhou força depois que um debate irrompeu a respeito no Reddit esta semana, e vem circulando amplamente na mídia social desde então.

No Reddit, um usuário disse: "Ouço Laurel, e todo mundo que discorda está mentindo".

"Quem diz que ouve Yanni só está em busca de atenção", escreveu alguém no Twitter.

Já outras pessoas disseram que inicialmente ouviam uma das palavras, e que mais tarde passaram a ouvir a outra - ou até mesmo as duas simultaneamente.

Não demorou muito para que a ilusão auditiva começasse a ser referida como "magia negra". E mais de uma pessoa expressou online o anseio por um retorno aos dias mais simples de 2015, quando as pessoas não conseguiam decidir se o vestido que a mãe da noiva estava usando era branco e dourado ou azul e preto.

Isso causou imenso frenesi na mídia social, com os números de tráfego e dos "trending topics" da internet subindo a tal ponto que o caso tem até um verbete próprio na Wilkipédia, sob o título "The dress" [o vestido].

É claro que, em respeito à grandiosa tradição das reportagens sobre a internet, consultamos uma cientista a fim de tornar o assunto material legítimo para um artigo.

Jody Kreiman, diretora de pesquisa no laboratório de percepção de voz da Universidade da Califórnia em Los Angeles, ofereceu um palpite útil, na tarde de terça-feira: "Os padrões acústicos de pronúncia [em inglês] ficam a meio caminho entre as duas palavras".

"As concentrações de energia para Ya e La são semelhantes", ela disse. "O n se parece com o r, e o i se parece com o l".

Ela acautelou, porém, que mais análise seria necessária para explicar a discrepância. Isso não impediu os xerloques da internet de tentarem encontrar uma resposta, manipulando o teor de grave no arquivo, seu tom e seu volume.

Certas pessoas especularam que as diferenças podem estar relacionadas a uma perda de capacidade auditiva ou à idade do ouvinte. Sabe-se que alguns sons só são audíveis por pessoas de menos de 25 anos de idade.

"Se você baixar bem o volume, o grave praticamente desaparece e você ouve Yanni", escreveu um usuário do Reddit, em tom confiante.

Mas realizar esse ajuste não parece ter funcionado para todos.

"Literalmente abaixei todas as frequências abaixo de 1 khz para menos 70 decibéis, e continuo a ouvir Laurel", escreveu alguém no Reddit.

Na redação do New York Times, parecia não haver padrão que explicasse a diferença entre aqueles que ouviam "Yanni" e aqueles que ouviam "Laurel", ainda que certas pessoas ouvissem traços do segundo nome, e que alguma manipulação no nível de grave do arquivo tenha levado pessoas que inicialmente ouviram "Yanni" a ouvir "Laurel".

Já o músico Yanni disse que seus ouvidos não o enganavam. Ele usou o Twitter para afirmar que "só ouço Yanni :) hahaha".

Com o tempo, é provável que surja uma explicação científica definitiva, como a que foi dada sobre o vestido - uma questão de iluminação, principalmente.

Até lá, você pode continuar a confundir seus amigos e espantar seus inimigos com a gravação, até que surja um novo fenômeno aleatório na internet que nos leve a duvidar de nossos sentidos.

Tradução Paulo Migliacci

Fonte: FOLHA

comentários

Estúdio Ao Vivo