24 de janeiro de 2018 às 21:30

Você fuma só um cigarro por dia? Riscos são maiores do que se pensava

Um novo estudo publicado na noite desta quarta-feira (24) na revista científica inglesa "BMJ" mostra que fumar apenas um cigarro por dia está associado a um risco de doenças cardiovasculares maior do que o esperado: cerca de metade do risco de se fumar 20

Um novo estudo publicado na noite desta quarta-feira (24) na revista científica inglesa "BMJ" mostra que fumar apenas um cigarro por dia está associado a um risco de doenças cardiovasculares maior do que o esperado: cerca de metade do risco de se fumar 20 cigarros por dia.

Os pesquisadores afirmam que o achado tem consequências importantes para muitos fumantes e profissionais da saúde que acreditam que fumar pouco traz poucos danos. Os autores do estudo defendem que fumantes larguem o tabaco em vez de reduzir o número de cigarros como forma de diminuir também os riscos de infarto e AVC (acidente vascular cerebral).

A conclusão pode ser útil especialmente nesta época, quando muitos fumantes estão mais suscetíveis a parar de fumar como resolução de ano novo.

Estudos individuais já haviam apontado que fumar de um a cinco cigarros por dia está associado a um risco maior que o esperado de doenças do coração. Para investigar esse dado mais a fundo, uma equipe de pesquisadores liderada pelo professor Allan Hackshaw do UCL Cancer Institute da University College London analisou os resultados de 141 estudos e estimou os riscos relativos de se fumar 1, 5 ou 20 cigarros por dia.

Resultado: homens que fumam um cigarro ao dia têm 46% do risco de doenças cardíacas e 41% do risco de derrame de quem fuma 20 cigarros por dia –muito maior que os 5% esperados.

Entre as mulheres, as que fumam um cigarro por dia têm 31% do risco de doenças cardíacas e 34% do risco de derrame de quem fuma 20 cigarros ao dia. Na nova análise, o risco de doenças cardíacas entre as mulheres mais que dobrou com um cigarro por dia.

"Mostramos que uma grande proporção do risco de doenças coronárias vem do fumo de apenas alguns cigarros por dia", disseram os autores em comunicado à imprensa. "Isso pode ser surpreendente para muitos, mas há mecanismos biológicos que ajudam a explicar o alto risco associado a um baixo uso de cigarros."

Doenças cardiovasculares, e não o câncer, são o maior risco para fumantes e causam 48% das mortes prematuras relacionadas ao cigarro.

Para os autores, não há nível seguro de fumo em relação às doenças cardiovasculares. "Qualquer exposição ao cigarro é danosa."

Fonte: FOLHA

comentários

Estúdio Ao Vivo