menu

04 de junho de 2018 às 14:20

Vice-presidente da GM banca o piloto e bate Corvette na Fórmula Indy

Mark Reuss lembrará para sempre do GP de Detroit da Fórmula Indy. Mas não apenas pela experiência de acelerar um Corvette Z06, e sim pelo que aconteceu enquanto ele estava ao volante.

Durante a volta de apresentação, o executivo estava pilotando o superesportivo (escolhido para ser o carro madrinha da prova disputada nas ruas de Detroit) quando subitamente perdeu o controle do veículo e bateu no muro. Resultado: a frente do Corvette foi parcialmente destruída após o impacto.

“Gostaria de agradecer todos que se preocuparam comigo. Estou bem. Eu havia pilotado várias vezes neste circuito antes. Dirigi com pista molhada, no frio, no calor e nada aconteceu, seja com o Z06 ou outros veículos — inclusive de competição. Não é algo que estou acostumado a fazer constantemente, mas me senti honrado pelo convite. Hoje decepcionei meus amigos, minha família, a organização da Indycar, nossa cidade e minha empresa. Pedir perdão não é suficiente para amenizar minha vergonha. Quero agradecer todos os nossos engenheiros por me dar toda a segurança”, escreveu Reuss, famoso na indústria automotiva por ser um entusiasta de automóveis.

Antes do pronunciamento, a própria GM já havia se manifestado.

“Estamos felizes que ninguém se machucou seriamente. Tanto o piloto do safety car como o passageiro foram encaminhados para o centro médico, onde foram examinados e liberados. Este incidente foi uma tremenda infelicidade. Muitos fatores foram determinantes para a batida, como o tempo e as condições da pista. Os sistemas de segurança do carro se comportaram como esperado”.

Até Will Power, vencedor das 500 Milhas de Indianápolis, comentou sobre a batida. “Me senti mal por quem quer que estava ao volante do carro madrinha. A batida poderia ter acontecido com qualquer um, até porque o controle de tração deveria estar desligado naquele momento. Não foi culpa dele”.

Felizmente, um carro madrinha reserva rapidamente entrou em ação com o veterano piloto Oriol Servià ao volante. Entretanto, a substituição não foi suficiente para evitar um atraso de quase meia hora na largada da corrida, vencida por Ryan Hunter-Reay.

A backup pace car was brought out, driven by IndyCar veteran Oriol Servià. Ryan Hunter-Reay went on to win the race.

Fonte: UOL

comentários

Estúdio Ao Vivo