menu

14 de janeiro de 2018 às 02:00

Trump tomou chega pra lá sobre proposta de intervenção na Venezuela

TRUMPISTÃO DOIDO

TRUMPISTÃO DOIDO

Com jeito de quem não queria nada, Donald Trump perguntou aos presidentes latino-americanos com que jantava em setembro passado se eles não pensavam em intervir militarmente na Venezuela. (Pelo que se sabe hoje, quando Trump pergunta alguma coisa com jeito de quem não quer nada, não sabe o que quer.)

Tomou um bem educado chega pra lá.

*

TRUMPISTÃO CHIQUE

Jornalistas não gostam de constranger colegas poderosos. Com toda a barulheira provocada pelo livro "Fogo e Fúria", de Michael Wolff, passou despercebida a informação de que Anna Wintour, a temível editora da revista "Vogue", foi discretamente à Trump Tower para um encontro com o então presidente eleito dos Estados Unidos. Ela cabalava a sua nomeação para embaixadora em Londres. Quase rolou.

La Wintour tentou a nomeação durante o governo de Barack Obama, mas, apesar da boa relação que tinha com a mulher do presidente, não conseguiu o prêmio.

Chique e talentosa, Wintour é a personagem central do filme "O Diabo Veste Prada", com Meryl Streep.

Ainda sobre Wolff: ele deu um magnífico chapéu nos seus críticos. Começou o livro com um minucioso relato de um jantar de seis pessoas, no Greenwich Village, ocorrido no dia 4 de janeiro de 2017, pouco antes da posse de Trump.

O tiro veio logo: como é que ele podia reproduzir as conversas com tamanha exatidão?

Era uma armadilha para pegar quem estava predisposto a duvidar de suas narrativas. O jantar aconteceu na casa de Wolff.

*

Leia outros textos da coluna deste domingo (14):

Fonte: FOLHA

comentários

Estúdio Ao Vivo