menu

Notícias

30 de janeiro de 2018 às 02:00

'Todo mundo sabe que o Brasil é um país muito corrupto'

O britânico médio conhece muito pouco sobre o Brasil, o que não chega a ser uma grande surpresa. O país é distante e relativamente pouco importante para o Reino Unido. A comunidade brasileira cresceu muito em anos recentes, especialmente em Londres. Mas a

O britânico médio conhece muito pouco sobre o Brasil, o que não chega a ser uma grande surpresa. O país é distante e relativamente pouco importante para o Reino Unido. A comunidade brasileira cresceu muito em anos recentes, especialmente em Londres. Mas ainda é pequena se comparada às gerações de imigrantes que vieram de outras partes do mundo. Assim, a percepção geral sobre o país é formada basicamente pela cobertura da mídia local —que, com exceção das publicações focadas em economia, também é escassa.

Com poucos correspondentes baseados no Brasil, a imprensa britânica algumas vezes envia repórteres ao país para fazer coberturas especiais. Há pouco tempo, conversei com uma experiente jornalista britânica interessada na possibilidade de ampliar a cobertura sobre o país. Trabalhando em um grande veículo de comunicação baseado em Londres, ela não é especializada na região e queria discutir ideias para possíveis reportagens. A conversa foi reveladora.

Falamos sobre vários pontos que a interessavam: a destruição da Amazônia, a violência das grandes cidades, o machismo brasileiro e a situação dos direitos humanos —todos temas muito importantes e constantes na cobertura internacional sobre o Brasil. Logo depois, chegamos à bombástica política brasileira. Descrevi a situação, detalhando a radicalização de opiniões, a tumultuada eleição que se aproxima, suas indefinições e o perfil dos candidatos polêmicos. Listei também alguns fatos que acho impressionantes para qualquer país: um presidente denunciado, no cargo, duas vezes pela Procuradoria-Geral da República; um ex-presidente condenado na Justiça e que pode ser impedido de ser candidato nas eleições; outros ex-presidentes sendo citados em investigações; alegações contra dezenas de parlamentares; um importante senador gravado por um empresário aparentemente discutindo propina; ministros enrolados com as mais diversas denúncias...

A minha colega jornalista ficou impressionada com a longa lista de encrencas envolvendo as maiores autoridades do país. Ela tinha parte das informações, mas não o quadro completo. De qualquer forma, foi muito fria quanto à possibilidade de fazer alguma reportagem sobre política ou corrupção. Não cheguei a ficar surpreso com a reação dela, mas resolvi insistir. Mostrei a ela, então, uma imagem forte: as fotos feitas pela Polícia Federal num apartamento em Salvador com malas e malas contendo R$ 51 milhões em dinheiro vivo. Segundo a PF, o dinheiro seria propina para políticos. Uma ilustração perfeita da escala do problema da corrupção no Brasil.

Ainda assim, ela continuou pouco entusiasmada com o tema. E foi de uma sinceridade brutal: "Não sei se isso nos interessa. Todo mundo sabe que o Brasil é um país muito corrupto. Não há nenhuma novidade nisso".

Tendo razão ou não, a posição dela mostra bem a percepção de pelo menos parte da imprensa britânica sobre o Brasil. Foi uma forma até educada de dizer que, na opinião dela, o Brasil é praticamente um caso perdido.
A jornalista não se entusiasmou com a pauta e a empresa de comunicação para a qual trabalha também não se entusiasmou com o Brasil. A viagem não aconteceu e ela deve estar investindo em reportagens sobre outras partes do mundo.

Fonte: FOLHA

comentários

Estúdio Ao Vivo