menu

11 de julho de 2018 às 20:42

Juíz revolta ao dizer que jovens trans não têm maturidade para mudar o nome

A mudança de nome para pessoas trans pode ser um caminho longo e burocrático e infelizmente há pessoas no poder que ainda insistem em dificultar esse percurso, tornando-o ainda mais longo.

A mudança de nome para pessoas trans pode ser um caminho longo e burocrático e infelizmente há pessoas no poder que ainda insistem em dificultar esse percurso, tornando-o ainda mais longo.

Mesmo com várias pesquisas afirmando sobre como a mudança de nome para jovens trans pode ajuda-los na questão de autoestima e até mesmo a combater a depressão, Joseph Kirby, um juiz de Ohio, nos Estados Unidos, se recusou a dar razão legal para um jovem transexual, de 15 anos, mudar seu nome por ele não ter “maturidade” para isso.

“Se o adolescente está experienciando disforia de gênero ou simplesmente não está confortável com seu corpo é algo que apenas o tempo revelará”, escreveu o juiz em sua decisão.

Após essa decisão, a família do jovem resolveu lutar para que ele pudesse garantir seus direitos na Justiça. Leigh e Kylen Whitaker apelaram a decisão ao 12º Tribunal de Apelações do Circuito a fim de conseguir a alteração do nome.

“O juiz se encontrou conosco por 15 minutos, no máximo 20, e decidiu que ele sabia mais do que os pais, os médicos e o próprio jovem sobre qual decisão ele deveria tomar”, disse Kylen à WKRC.

Em sua defesa, Joseph Kirby disse ainda que o caso desenvolveu na mesma época que o atleta Bruce Jenner revelou ser trans e alterou seu nome para Caitlyn Jenner, atribuindo o caso a “influência midiática”.

Fonte: UOL

comentários

Estúdio Ao Vivo